PRPGP

PRPGP

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Conselho Universitário aprova criação de Centro de Incubação Empresarial da Paraíba na UEPB

20 de outubro de 2021
Conselho Universitário aprova criação de Centro de Incubação Empresarial da Paraíba na UEPBConselho Universitário aprova criação de Centro de Incubação Empresarial da Paraíba na UEPB

20 de outubro de 2021

Atendendo a proposta da Coordenadoria de Inovação Tecnológica (Inovatec) e enxergando a Universidade como parceira, mediadora e colaboradora da inovação na Paraíba, o Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) aprovou em reunião ordinária, realizada na manhã desta quarta-feira (20), a criação do Centro de Incubação Empresarial da Paraíba (CIEPB). A reunião, realizada por videoconferência e transmitida ao vivo pelo canal Rede UEPB no YouTube, foi presidida pela reitora, professora Célia Regina Diniz, com a participação da vice-reitora, a professora Ivonildes Fonseca.

A proposta foi relatada pelo conselheiro José Nilton Silva, e visa promover as políticas de desenvolvimento e fortalecimento da inovação científica e tecnológica mediante o estímulo à construção de ambientes especializados e cooperativos. A CIEPB tem ainda como objetivo criar, implementar e consolidar a incubadora de empresas na UEPB.

A meta, conforme relatório apresentado pelo professor José Nilton, é incentivar a cultura empreendedora na Instituição, dando suporte à criação de novas empresas com base no conhecimento científico e tecnológico, e com isso contribuir com o sucesso de empresas em todo o território paraibano. A proposta também abre caminhos para a abertura de novos postos de emprego e renda, além da formação de novas parcerias e convênios entre a UEPB e outras instituições públicas privadas.

O professor José Nilton lembrou em seu parecer que são muitas as ideias inovadoras que vêm surgindo no âmbito da UEPB, seja em projetos de iniciação científica, ou de extensão, e até mesmo, em sala de aula. Nestes ambientes favoráveis, os alunos, professores, técnicos administrativos e colaboradores se deparam com hipóteses que se bem desenvolvidas podem virar um empreendimento, e assim contribuir para a criação de empregos e geração de renda para a população paraibana.

Ele lembrou ainda que o projeto é caracterizado como uma ação extensionista relevante e de impacto, estando alicerçado na indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão, princípios estes que regem as Universidades. Também foi observado o propósito de possibilitar à Inovatec criar e consolidar uma incubadora de negócios, utilizando as capacidades administrativas. Esta incubadora atenderá prioritariamente a comunidade acadêmica da UEPB, mas também estará disponível para incubar ‘startups’ e pequenas empresas tradicionais da comunidade em geral.

Segundo a proposta, espera-se que o funcionamento da incubadora da UEPB possa especialmente contribuir com a consolidação de empresas saudáveis, promissoras e geradoras de emprego e renda para o povo paraibano. Em paralelo, a proposta tem como propósito aumentar a aproximação entre a pesquisa científica e tecnológica com o mundo empresarial, estimulando assim a inovação nas empresas paraibanas.

No parecer, o professor José Nilton disse que a proposta representará um importante avanço no sentido de contribuição da UEPB para o ambiente de empreendedorismo e inovação no estado da Paraíba. A UEPB, segundo ele, propiciará o surgimento de novas mentes empreendedoras que permitirão transformar vidas e possibilitará ampliar a capacidade produtiva do Estado.

O professor acrescentou que a proposta contribui para o estímulo e fortalecimento da inovação das empresas públicas e privadas, promovendo um ambiente para a atuação de inventores e transferências de tecnologias. Por isso, será uma das peças fundamentais no processo de formação. “Sinto que a discussão de temas como desenvolvimento tecnológico e inovação são de vital importância para o desenvolvimento regional do nosso Estado, e a proposta busca contribuir para o cumprimento do papel da Universidade como instrumento de transferência de conhecimento e de tecnologia para a sociedade” destacou o professor José Nilton Silva no seu parecer.

A reitora Célia Regina salientou a importância da iniciativa, e lembrou que sua gestão tem procurado incentivar e criar um ambiente que facilite e estimule o empreendedorismo. Ela lembrou que a UEPB tem criado e adaptado espaços que favorecem as reuniões e atividades voltadas para o empreendedorismo.

Já o professor Josemir Moura Maia, coordenador de Empreendedorismo da Inovatec, destacou a modernização da proposta, cujo método de incubação torna acessível o empreendedorismo em todos os câmpus da Instituição. Entre as vantagens, ele cita a geração de riqueza para o Estado a partir do surgimento de novos empreendedores. Ele disse que a UEPB terá ainda a possibilidade de contribuir para o desenvolvimento social através da pesquisa, o que pode ser convertido em oportunidade de negócios que geram emprego e renda, e, consequentemente, impulsionam a economia estadual. Ele observou ainda que atualmente existe uma demanda de incubar ‘startups’, e que a Inovatec está tentando fazer a sua regulamentação institucional.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Reprodução Rede UEPB