PROGRAD

PROGRAD

Pró-Reitoria de Graduação

Estudantes da UEPB retomam atividades práticas presenciais com protocolos de biossegurança

13 de setembro de 2021
Estudantes da UEPB retomam atividades práticas presenciais com protocolos de biossegurança

13 de setembro de 2021

O surgimento da pandemia da Covid-19 e o alto grau de contágio e mortalidade do vírus, gerou uma situação sem precedentes no mundo contemporâneo, com o fechamento de muitos setores e a suspensão das atividades ou adequação ao formato remoto, a fim de evitar a propagação em massa da doença. Há pouco mais de um ano a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) adotava somente o modo remoto para as atividades acadêmicas e administrativas. No entanto, com o avanço da vacinação, os decretos governamentais começaram a flexibilizar as restrições impostas no início da pandemia e a Instituição iniciou no mês de agosto de 2021 o retorno gradual das atividades práticas presenciais para estudantes concluintes dos cursos da área de Saúde.

O Pró-Reitor de Graduação da UEPB, professor Eli Brandão, informou que a Universidade vem se preparando desde o ano passado, comprando equipamentos, materiais, adaptando as estruturas em cada câmpus e se certificando de que todos os protocolos de biossegurança sejam seguidos à risca, inclusive no que diz respeito à vacinação dos envolvidos nas atividades. Segundo o pró-reitor, a UEPB possui a Portaria 10/2021, que se trata de um “protocolo de retomada gradual”, com base no Decreto Estadual nº 41.010 de 7 de fevereiro de 2021 e a Resolução/UEPB/CONSEPE/007/2021.

“A UEPB tem uma portaria publicada no início desse ano, e essa portaria é um protocolo de retomada gradual das atividades presenciais, então todos os setores da Universidade, para retomar as aulas, precisam seguir rigorosamente esses protocolos. Uma das condições apresentadas na referida resolução é que professores, técnicos e estudantes estejam vacinados. Assim, havendo a observância dos protocolos de biossegurança e também da vacinação, então essas atividades presenciais, nesse momento, estão sendo possíveis acontecer no âmbito da UEPB”, explicou o pró-reitor.

Diante dessa normativa, aos poucos, algumas atividades práticas puderam ser retomadas, o que implica em mudanças na rotina e readequação ao trabalho com outros protocolos e características que são assimiladas por cada pessoa de maneira singular. A estudante do 7º período de Fisioterapia, Estéfane Pereira, avalia que lidar com a alegria de poder retomar as aulas práticas ao mesmo tempo em que vivencia o medo e a ansiedade por retomar a rotina ainda em meio à pandemia é um desafio para os estudantes.

“É um misto de sentimentos, ao mesmo tempo em que eu queria que essas aulas voltassem, também não queria, porque eu convivo com três pessoas da área de risco e uma delas, inclusive, não pode se vacinar por conta dos problemas de saúde, então eu tenho muito medo de trazer o vírus para casa e ela acabar se contaminando. Porém, o aluno que entra na área da Saúde, ele não vê a hora de ter o contato com o paciente, de fazer suas aulas práticas, e no período que eu iria começar a ter essas aulas práticas, ter contato com paciente, foi justamente o período que iniciou a pandemia e as aulas começaram a ser on-line, e isso me deixou muito triste, me deixou desgostosa com o curso e eu quase tranquei, então, é um misto de sentimentos, ao mesmo tempo que é medo, insegurança, ansiedade, também é felicidade por ter voltado”, explicou a estudante.

E, apesar de todas as incertezas com o futuro, a estudante destaca que a UEPB está se dedicando em fornecer o máximo de segurança possível às pessoas que frequentam a instituição, inclusive, com atividades mais dinâmicas para os alunos. “Eu estou gostando muito dessa ação da UEPB, a Instituição está fazendo de tudo para manter a segurança dos alunos e dos pacientes, e eu ainda posso dizer que essa forma de revezamento entre os alunos está sendo muito proveitosa pois possibilita uma troca maior entre os alunos e a professora, coisa que antes não tinha. Como antes da pandemia eram muitos alunos em cada turma, acabava não dando para todos darem sua opinião e aprenderem tudo, e agora os encontros estão bem mais dinâmicos”, pontua ela.

De acordo com a chefe do Departamento de Enfermagem, a professora Fabíola Medeiros, retornaram primeiramente, em maio de 2021, os estágios em serviços de Saúde para concluintes e pré-concluintes, cuja rotina de estágios inclui UTI, Centro Cirúrgico, Emergência Hospitalar, Unidades de Pronto Atendimento, entre outros locais que, além dos EPIs, exigem cuidados específicos. Ainda segundo a professora, para os alunos que estão em serviços de Saúde, foram entregues kits específicos de acordo com o setor que irão atuar. “Os kits, principalmente para ambientes hospitalares e de serviços de Saúde, incluem: máscaras N95, face shields, avental descartável, luvas, touca descartável e máscaras cirúrgicas. Tudo sob controle de quantidades necessárias, previamente, planejados de acordo com os procedimentos e ações executadas, para que não haja nem falta, nem excesso de EPIs”, explicou a docente.

Além disso, ainda houve um aperfeiçoamento sobre como manejar os EPI’s antes da retomada das aulas presenciais. Segundo o relato da estudante de fisioterapia, Estéfane Pereira, “cada Departamento fez a sua atualização, para o pessoal que está no 9º e 10º períodos essa capacitação foi presencial e para os demais períodos aconteceu de forma remota. Eles se dividiram em turmas para explicar tudo direitinho, com a professora colocando todos os EPI’s e mostrando como fazer o uso correto de todo o equipamento”, disse.

Antes de cada aula presencial é disponibilizado para o aluno uma espécie de questionário para o estudante informar como está se sentindo naquele dia. Conforme explica a professora Fabíola Medeiros, “essa ação é feita por um link com base no protocolo da Comissão Interdisciplinar de Atenção Integral a Saúde e Segurança do Trabalhador (CIAST/UEPB) para assistência especial aos concluintes, o que vem sendo realizado desde maio de 2021. Trata-se de um formulário a ser preenchido diariamente verificando se há exposição ao vírus ou sintomas e sinais de Covid 19. Algo simples, mas que é essencial para irmos vendo as condutas necessárias a serem adotadas, em casos de exposição e riscos”, esclareceu a chefe de Departamento.

A estudante do 5º período de Enfermagem, Manuelly Oliveira, falou que as suas expectativas são as melhores possíveis para a retomada gradual das aulas práticas presenciais. “Estou há mais de um ano longe da Universidade, em decorrência da pandemia da Covid-19, e com isso, todas as minhas práticas foram suspensas e até então não tínhamos conseguido retornar, mas agora iremos começá-las e estou muito ansiosa em relação a isso”, relatou ela.

De acordo com o pró-reitor de Graduação, Eli Brandão, a retomada plena de todas as atividades presenciais está dependendo do curso da pandemia, ou seja, é preciso que a pandemia esteja vencida e que haja imunização de todas as pessoas e também os decretos, juntamente com as resoluções da UEPB, possam regulamentar a volta gradual.

Texto: Clara Madruga (Estagiária)
Fotos: Divulgação