PROEX

PROEX

Pró-Reitoria de Extensão

7º Fórum de Controle da Dependência Química aborda transtornos causados pelas substâncias psicoativas

19 de outubro de 2021
7º Fórum de Controle da Dependência Química aborda transtornos causados pelas substâncias psicoativas

19 de outubro de 2021

Com tema “Sensibilização social frente aos transtornos causados por uso de substâncias psicoativas”, será realizado de 9 a 11 de novembro o 7º Fórum de Controle da Dependência Química da Cidade de Campina Grande. Realizado pelo Núcleo de Educação e Atenção em Saúde (NEAS) por meio do Programa de Educação e Prevenção ao uso de Álcool, Tabaco e outras Drogas (PEPAD) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), o evento, pelo segundo ano consecutivo, acontece de forma on-line devido às restrições impostas pela pandemia, com atividades 8h às 12h e das 14h às 18h.

O Fórum que será transmitido ao vivo pelo canal Rede UEPB no YouTube e com discussão no perfil do Instagram do NEAS (@neas_uepb), contará com palestras, lançamento de livros e depoimentos. As inscrições para os interessados em participar já estão abertas e podem ser feitas de forma on-line neste link. A programação do evento já foi divulgada.

Em sua 7º edição, o Fórum será aberto com a palestra “Aromaterapia e a arte do cuidar”, a ser ministrada pela professora Sheyla Xenofonte. No dia 10, o destaque fica por conta da palestra “Medicalização da vida e seus efeitos adversos”, quer será ministrada pela professora Liana Clébia Pordeus. No último dia do evento, estão previstas as palestras “Qualidade de vida e neurotransmissão”, a ser proferida pelo professor Cícero Felipe; e “O cérebro humano e o seu funcionamento”, por Alan Douglas.

De acordo com a organizadora do evento, professora Clésia Pachú, a iniciativa este ano visa mostrar os danos irreparáveis causados pelo uso de substâncias psicoativas. Clésia Pachú destacou que o fenômeno educativo na atualidade perpassa a ideia de que o mundo contemporâneo exige dos homens sentimentos, conhecimento e sensibilidade que o auxiliem a pensar e agir diante de situações novas, a exemplo o fenômeno dos dispositivos eletrônicos “vape”.

Segundo a professora, “as nossas atitudes devem estar vinculadas à prática da empatia, capacidade reflexiva dos homens, pelo conhecimento, ou seja, pela autonomia intelectual”. Ela lembrou ainda que por meio do conhecimento, o homem toma consciência do papel que deve desempenhar na sociedade, contribuindo para sua transformação e preservação e também para o desenvolvimento humano.

“Apenas pela sensibilização para o autocuidado e atitudes sociais, cidadania ativa, pode-se amenizar as consequências do marketing agressivo das empresas e de parte da sociedade para o consumo de drogas. Do chamamento ao uso social, a ideia de encantamento pela ‘felicidade’, promovida durante a liberação de neurotransmissores até a destruição de sonhos, família e a própria vida”, comentou.

Os participantes do 7º Fórum de Controle da Dependência Química que acompanharem as 20h do evento terão direito a certificados.

Texto: Severino Lopes