PRPGP

PRPGP

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Universidade Estadual da Paraíba recebe patente para destilador de água de máxima reutilização

7 de abril de 2021

Menos de um mês após receber sua primeira patente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) recebe outra boa notícia. À UEPB foi concedido o reconhecimento da patente “Destilador de água compacto com eficiência máxima de reutilização”, invento que resultou de pesquisa do docente Josemir Moura Maia, juntamente ao servidor, Poti Oliveira Cortêz Costa, ambos do Câmpus IV, localizado na cidade de Catolé do Rocha.

A patente está protocolada no Instituto sob o nº BR 10 2014 032306 6 A2. O deferimento da patente pelo INPI, órgão federal vinculado ao Ministério da Economia e responsável pelo registro e concessão de títulos de propriedade industrial, foi divulgado nesta terça-feira (6). O invento trata-se de equipamento destinado à produção de água destilada, com qualidade laboratorial para fins diversos, reduzindo significativamente o consumo de água. Isto é algo relevante especialmente para o sertão paraibano, região semiárida, onde se localiza Catolé do Rocha, contudo, passível de aplicação em diversos lugares e setores.

Em março de 2020, com a assinatura de um contrato de transferência de tecnologia entre a UEPB e a empresa TECNAL, instalada na cidade de Piracicaba (SP), o invento deu mais um passo para sua ampliação e utilização comercial. Assim, a Universidade promove mais uma ação importante para o incentivo à pesquisa, desenvolvimento tecnológico e contribuição social, ao mesmo tempo que poderá usufruir dos royalties, após a comercialização, e investir em novas pesquisas.

Tecnologia verde
A produção de água destilada para uso laboratorial e industrial sempre causou grande impacto ambiental. Segundo o professor Josemir Maia, a ideia para esta criação veio da necessidade de se produzir água destilada de qualidade laboratorial em uma região do Brasil que constantemente passa por períodos de seca.

“O equipamento tem a capacidade de produzir a mesma quantidade de água destilada que outros, mas com desperdício quase zero. A perda de água é mínima e chega a ser uma tecnologia verde. O país como um todo vive sérios problemas relacionados à água e ao conseguirmos transferir esta tecnologia sinalizamos para uma redução do desperdício significativa e com uma produção muito eficiente. Se você verificar que a água destilada é utilizada em quase todos os setores industriais, conseguir produzir mais com menos desperdício gera uma economia muito grande, aumenta a produtividade e reduz custos. Tudo o que o mercado mais necessita e ainda mais fazendo bem ao meio ambiente”, ressaltou o professor Josemir Moura.

Equipamento
O destilador de água compacto com eficiência máxima de reutilização é uma tecnologia que apresenta alta eficiência na produção de água destilada, podendo ter uma eficiência superior a 90% da água utilizada na produção, possuindo ainda baixo custo de produção. O equipamento oferece a possibilidade de produção contínua de água destilada a ser redimensionado para maiores ou menores fluxos. A maioria dos destiladores atualmente comercializados apresentam elevado consumo de água e destilam, por vez, quantidade limitada. O novo invento chega a apresentar um rendimento 70 vezes maior que o equipamento convencional.

Sobre os autores
Josemir Maia é docente do Centro de Ciências Humanas e Agrárias (CCHA) da UEPB, doutor em Bioquímica Vegetal e coordena o Laboratório de Tecnologias da Produção Vegetal (LAPROV). Poti Costa é servidor efetivo do CCHA, graduado em Química Industrial e assessor da coordenação do LAPROV.

Texto: Juliana Rosas