PRPGP

PRPGP

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Aluna do Centro de Humanidades recebe prêmio nacional por pesquisa sobre a história da loucura na Paraíba

31 de julho de 2019

Um dos principais historiadores do século XX e da atualidade, o inglês Peter Burke, afirma que “a função do historiador é lembrar a sociedade daquilo que ela quer esquecer”. Desse modo, a História se apresenta como uma ciência que se debruça em temas complexos, que muitas vezes não se encontram no hall dos assuntos de momento na academia. Pensando sobre isso, uma aluna do 6º período do Curso de História da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Guarabira, foi premiada pela Associação Nacional de História (ANPUH) por desenvolver pesquisa sobre a história da loucura na Paraíba.

Nicaria Costa de Souza, aluna do Centro de Humanidades (CH) da Instituição, participou do 30° Simpósio Nacional de História, realizado entre os dias 15 e 19 de julho, na cidade de Recife, com o painel “Hospital-Colônia Juliano Moreira: a chegada da Psiquiatria na cidade de João Pessoa e as formas de tratar a loucura (1928 – 1940)”, e recebeu menção honrosa pela pesquisa apresentada. Integrante do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) da UEPB, a estudante afirmou que assuntos como o que ela tem pesquisado precisam estar presentes com mais frequência nas diversas áreas de pesquisa.

“Esse é um tema pouco discutido e pesquisado. Mas tem uma relação muito importante com a História. Como a História é interdisciplinar, é possível dialogar com os campos da Saúde e da Doença. Dizemos que é uma abordagem da História ‘vista de baixo’. A história da loucura sempre foi algo que me chamou atenção e, com essa pesquisa, buscamos explorar as práticas de dominação dos corpos dos sujeitos considerados desprovidos de razão, dentro da lógica interdisciplinar da instituição hospitalar”, explicou Nicaria.

Sobre a premiação, a estudante contou que ficou bastante surpresa, uma vez que havia muitos trabalhos expostos na modalidade painel durante o Simpósio Nacional de História e que não contava que a pesquisa que vem desenvolvendo recebesse tal reconhecimento. “Esse evento tinha mais de 500 painéis inscritos, pessoas de várias regiões do Brasil e trabalhos muito bons. Para mim foi uma surpresa e um incentivo para continuar. As pessoas veem a história da loucura como um caminho entre o cômico e o trágico, mas é preciso entender essas relações e como o Hospital Juliano Moreira está inserido nessa prática de encarceramento de pessoas que lidam com esse tipo de doença”, acrescentou.

A professora Edna Maria Nóbrega Araújo, orientadora da pesquisa e coordenadora do projeto PIBIC/CNPq do qual a aluna faz parte, fez questão de destacar a importância que essa menção honrosa tem, tanto para reconhecer o trabalho que vem sendo feito na Iniciação Científica na UEPB como também para estimular o ingresso de novos alunos no âmbito da pesquisa. “Para nós foi algo muito positivo, não apenas pelo prêmio, mas para a força que a Iniciação Científica recebe quando há resultados como esse”, disse a professora.

O painel “Hospital-Colônia Juliano Moreira: a chegada da Psiquiatria na cidade de João Pessoa e as formas de tratar a loucura (1928 – 1940)” tem como objetivo analisar como as práticas psiquiátricas eram realizadas no local, além de identificar em que momento a loucura foi objeto de preocupação por parte dos médicos psiquiatras na Paraíba, em especial de João Pessoa, cidade onde o hospital foi construído. Nicaria Costa, que reside na cidade de Araruna, ainda afirmou que a pesquisa encontra-se em fase de coleta e análise de fontes e é referenciada em obras publicadas sobre história da loucura, história da cidade, análise de conteúdo, além de análise de documentos, revistas e artigos de periódicos que abordam o tema.

Texto: Givaldo Cavalcanti
Foto: Divulgação