PROGRAD

PROGRAD

Pró-Reitoria de Graduação

UEPB promove 17º Seminário dos Festejos Juninos no Contexto da Folkcomunicação e da Cultura Popular

29 de setembro de 2020

Com o tema “Desafios e resistências das festas populares em tempos de crise”, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), por meio do Departamento de Comunicação Social (DECOM) e do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), realiza mais uma edição do Seminário “Os Festejos Juninos no Contexto da Folkcomunicação e da Cultura Popular”. A 17º edição do Seminário será realizada de 5 a 7 de outubro, e por conta da pandemia e das medidas de distanciamento social, este ano acontece em formato virtual.

Essa será a primeira vez que o evento será realizada de forma on-line. Apesar do cenário difícil imposto pela pandemia do novo Coronavírus, a organização do Folkcomunicação acredita que a iniciativa mais uma vez cumprirá o seu papel de defender, valorizar e buscar o resgate das manifestações culturais da região. Este ano, o Folkcom prestará homenagem ao centenário do economista Celso Furtado, e da dramaturga Lourdes Ramalho. Como forma de traçar estratégias de divulgação do evento, e já entrando no debate que será travado durante os três dias de realização do Seminário, a organização promoveu nesta terça-feira (29) um encontro virtual pela plataforma Google Meet.

O encontro reuniu o coordenador geral do evento, o professor Luiz Custódio da Silva; o professor Roberto Faustino, e a professora Ada Ada Guedes, que integram a comissão organizadora, além de estudantes do curso de Jornalismo e representantes da Coordenadoria de Comunicação (Codecom) da UEPB. Em mais uma edição, o Folkcomunicação será voltado para os segmentos populares, e por isso, tem como público-alvo, todas as pessoas que defendem as manifestações populares. As inscrições são gratuitas e serão realizadas via formulário do Google, disponibilizadas posteriormente pela organização do evento.

A 17ª edição do seminário contará com palestras, debates, mesa redonda, apresentação dos GTs (Grupo de Trabalhos), oficinas, lançamento de livros e mostra audiovisual. Como novidade, este ano são as atividades transmitidas ao vivo pela TV Nordestina, que está completando um ano no ar, e pelo canal da UEPB no YouTube Rede/UEPB. Oficialmente, o Folkcom será aberto às 19h, no dia 5 pelo professor Luiz Custódio.

No dia 6, a principal atividade a ser realizada será às 9h, com o debate “Desafios e Resistências das Festas Populares em Tempos de Crise”, que contará com a participação do professor André Luiz Piva de Carvalho (UFPB/Paraíba Criativa); Antônio Fausto Neto (UNISINOS/UFPB/CISECO); Júlio César Valente Ferreira (CEFET/RJ)Rosália Borges Lucas Victor, representando a Prefeitura Municipal de Campina Grande, e Ruth Avelino Cavalcanti Empresa Paraibana de Turismo (PBTur). Essa atividade será medida por Guilherme Moreira Fernandes (UFRB/Rede Folkcom).

A parte da tarde está reservada para a apresentação dos GT Folkcomunicação. Ao todo, cinco GTs serão apresentados abordando diversos assuntos dentro da proposta do tema central da edição 2020 do evento. A noite, acontece a mesa redonda “Festas Juninas em Tempos de Crise”. Essa atividade contará com a participação de Elizabeth Christina de Andrade Lima da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG); Giseli Maria Sampaio de Araújo (SECULT/PMCG); Jô Mazzarolo da Globo Nordeste; Lima Filho (ASQUAJU) e Rubens Júnior (FCTC/SEGOV/PMC). O debate será mediado pela professora Zulmira Nóbrega Piva de Carvalho da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

No dia 7, mais duas mesas redondas estão programadas, sendo uma na parte da manhã, abordando o tema “Festas Religiosas em Tempos de Crise”, e outra à tarde, aprofundando o tema “Festas Carnavalescas em Tempos de Crise”. A solenidade de encerramento está programada para às 18h. Como membro da comissão organizadora, o professor Roberto Faustino destacou que este ano o desafio será maior devido ao cenário imposto pela pandemia. Ele espera uma maior participação da comunidade universitária nesse formato virtual. Ele lembrou que o uso da tecnologia permite que o Seminário Extrapole as fronteiras e se torne um evento de caráter internacional. Faustino lembrou que desde o seu nascimento, o Folkcom sempre procurou aproximar a ciência da arte e das manifestações culturais.

Como coordenador geral do evento, o professor Luiz Custódio da Silva destacou que o Folkcomunicação sempre procurou manter e fortalecer as tradições e manifestações populares, e contribuir para o processo de revitalização dessas manifestações, a exemplo da cantoria de viola. Promovido pela UEPB, em parceria com a Rede de Estudos e Pesquisa em Folkcomunicação (Rede Folkcom), o seminário conta com apoio das Pró-Reitorias de Cultura, Extensão, Estudantil, Graduação e Pós-Graduação da UEPB, da TV Nordestina, entre outros parceiros.

Texto: Severino Lopes