PROFIN

PROFIN

Pró-Reitoria de Gestão Financeira

Reitor e vice-reitor da UEPB recebem diretores de Centros para discutir medidas administrativas

25 de julho de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foi realizada na manhã da terça-feira (24), no Gabinete da Reitoria da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, uma reunião do reitor Rangel Junior e do vice-reitor Flávio Romero com membros do Fórum de Diretores dos Centros de Ensino da Instituição para debater sobre medidas administrativas. Também participaram do encontro a pró-reitora de Gestão de Pessoas, professora Célia Regina Diniz; a pró-reitora adjunta de Gestão de Pessoas, Marina Torres; a pró-reitora de Gestão Financeira (PROFIN), Giovana Carneiro; e a pró-reitora adjunta de Planejamento, Pollyanna Xavier.

Durante a reunião foram abordados assuntos relativos às fontes de recursos da Universidade, orçamento, repasse do duodécimo, pagamento das progressões funcionais, despesa regular anual, dentre outros quesitos que foram detalhados por Giovana Carneiro e Pollyanna Xavier. Assuntos que estão ligados ao crescimento vegetativo da folha de pessoal, redução da quantidade de servidores nas pró-retorias e coordenadorias e demais questões administrativas foram abordadas pela professora Célia Regina Diniz e por Marina Torres.

O Fórum de Diretores de Centro é composto por todos os diretores e diretores adjuntos dos Centros de Ensino da Universidade. Os professores membros desse grupo entregaram uma pauta de reivindicações na qual constam os pedidos de discussão da Portaria 0667/2018, a convocação de uma reunião do Conselho Universitário (Consuni) para ampliar esse debate, bem como a criação de um Grupo de Trabalho composto por representantes de toda a comunidade acadêmica para propor sugestões aos itens que compõem a referida Portaria.

O reitor Rangel Junior afirmou que esse encontro foi muito importante para que todos os que fazem a gestão da UEPB possam socializar informações, trocar experiências e refletir mais profundamente acerca dos problemas que a Instituição vem enfrentando. “Considero importante que exista a socialização das informações, a troca de experiências e a reflexão mais aprofundada sobre o detalhamento de problemas e das despesas. Temos a necessidade de fazer mais cortes ainda para garantir que a Universidade entre no limite orçamentário que o Governo do Estado impôs, então é importante que todos se preparem porque virão ainda novas decisões pela frente, muito mais duras, contundentes e que, certamente, trarão ainda mais prejuízo à vida da UEPB”, atestou o reitor.

Rangel ainda destacou que a Universidade aguarda o cumprimento da decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que reconheceu o direito da Instituição ao seu orçamento integral, para que seja possível haver novas perspectivas. Enquanto isso não acontece, novos cortes poderão ser realizados para que os serviços da Instituição não sejam interrompidos. “Enquanto não for efetivamente cumprida a decisão judicial do Tribunal de Justiça, de que a UEPB tem razão, tem direito ao orçamento integral de 2017, do mesmo modo que também aguardamos uma decisão que se refira a 2018, nós estaremos até o fim do ano operando novos cortes para que a gente garanta que a Universidade chegue até o fim do ano sem fechar”, acrescentou.

Sobre a participação da comunidade acadêmica acerca do debate sobre essas questões, o vice-reitor Flávio Romero informou que serão realizados, em todos os câmpus da Instituição, encontros com professores, alunos e a comunidade em geral para que todos se integrem ainda mais às questões que estão sendo vivenciadas na Universidade. “Vamos agendar reuniões com toda a comunidade universitária em cada Câmpus, para que a gente possa discutir com docentes, estudantes e a comunidade em geral toda essa problemática. O Conselho Social da UEPB participará também já a partir da primeira quinzena de agosto para que a gente possa abrir e ampliar esse debate com toda a sociedade e que todos possam compartilhar e se comprometer com as soluções para a Universidade”, ressaltou.

Texto e fotos: Givaldo Cavalcanti