PROEX

PROEX

Pró-Reitoria de Extensão

Projetos do Câmpus II da UEPB desenvolvem ações educativas e sociais na Feira Literária de Campina Grande

6 de dezembro de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dentro das atividades da Feira Literária de Campina Grande (FLIC), dois projetos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) desenvolveram ações que buscaram combater o uso de agrotóxicos no campo e na cidade, bem como garantir o bem-estar animal. As atividades foram realizadas no dia 2 de dezembro, no Parque da Criança, quando crianças, jovens, adultos e idosos que frequentam o local receberam informações e interagiram com os projetos.

A professora Shirleyde Santos, do Câmpus de Lagoa Seca, coordenou as ações do projeto “Ações educativas contra o uso de agrotóxicos no campo e na cidade”, vinculado ao Núcleo de Extensão Rural Agroecológica (NERA). Já a professora Camila Firmino, também do Câmpus II, esteve à frente dos trabalhos desenvolvidos pelo projeto “Bem-estar animal”. Todas as atividades contou ainda com a participação de alunos bolsistas das iniciativas.

Uma “árvore das denúncias” chamou a atenção do público com imagens que mostravam o impacto causado na saúde do ser humano e ao meio ambiente devido o uso de agrotóxicos. Com a árvore, a equipe divulgou a “Campanha permanente contra os agrotóxicos e pela vida”, que esclarece agricultores e a população em geral sobre os riscos desses produtos químicos. Com relação aos animais, as atividades envolveram especialmente crianças, que receberam informações sobre a guarda responsável e o respeito aos animais.

Diversos materiais educativos, como cordeis, marcadores de livros, adesivos e revistas, foram distribuídos pelas equipes dos projetos extensionistas da UEPB. Segundo as coordenadoras, os resultados foram muito positivos, uma vez que houve grande visitação do público e foi possível perceber uma forte sensibilização da população com os temas abordados. A ideia das professoras Shirleyde e Camila é realizar, em breve, novas ações no Parque da Criança para difundir os trabalhos dos projetos e envolver cada vez mais pessoas nos debates sobre saúde e meio ambiente.

Texto: Tatiana Brandão
Fotos: Divulgação