PROEX

PROEX

Pró-Reitoria de Extensão

Projeto de extensão da UEPB garante assistência a catadores de recicláveis de JP durante pandemia de Covid-19

13 de abril de 2020

Com ações desenvolvidas desde 2013 voltadas à melhoria nas condições de trabalho e situação de vida de catadores de materiais recicláveis da grande João Pessoa, o projeto de extensão “Mobilização, inclusão e formação de catadores/as de materiais recicláveis da cidade de João Pessoa: uma experiência necessária”, vinculado ao Câmpus V da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), tem seguido com as atividades de prestação de assistência aos catadores e familiares que estão impossibilitados de trabalhar devido às medidas de prevenção contra a contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19).

Diante das dificuldades enfrentadas pelos catadores, a coordenadora do projeto, professora Fátima Araújo, buscou entidades públicas para buscar soluções que resolvessem a situação das mais de 600 famílias que retiravam o sustento da coleta seletiva e, agora, não têm como suprir necessidades básicas de suas famílias. “A fome não espera. Os catadores passam por uma situação de isolamento não apenas social, mas de invisibilidade dessa categoria nos municípios”, alerta a docente.

A partir desse pedido de ajuda da docente da UEPB, o Ministério Público Federal (MPF), por meio do promotor José Godoy, acionou a Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social (SEDHS) do Governo do Estado da Paraíba, a Defensoria Pública e representantes de cooperativas de catadores, que formaram um fórum de discussão, com a participação da professora Fátima Araújo como representante da UEPB, e traçaram um plano com diversas iniciativas que estão sendo executadas.

Dentre as ações implementadas está a entrega de 380 cestas básicas e 380 kits de higiene adquiridos com recursos da SEDHS e entregues pela equipe do projeto de extensão da UEPB, utilizando o caminhão que foi adquirido com recursos de editais de financiamento nos quais o projeto de extensão obteve aprovação. Também está sendo realizado o assessoramento das famílias dos catadores para a atualização de documentos necessários para a inclusão destes no Auxílio Aluguel da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), no valor de R$ 350 por família, e no Auxílio Emergencial do Governo Federal.

Foi lançada, ainda, pelo MPF da Paraíba, em parceria com o Movimento dos Sem Terra (MST), a campanha Leite Fraterno, que ajuda 390 pequenos produtores e suas famílias a se manterem, ao mesmo tempo em que permite a distribuição de leite para pessoas em situação de vulnerabilidade. Segundo a professora Fátima Araújo, os catadores de João Pessoa serão contemplados por esse trabalho. Ela enfatiza que, mesmo após a suspensão das aulas e atividades administrativas na UEPB, o projeto continua atuando e acompanhando toda essa situação de vulnerabilidade enfrentada pelos catadores de recicláveis de João Pessoa.

Texto: Juliana Marques
Fotos: Arquivo