PROEX

PROEX

Pró-Reitoria de Extensão

INOVATEC e Pró-Reitoria de Extensão realizam encontro para fortalecer empresas juniores na UEPB

9 de Março de 2017

Como forma de estimular o empreendedorismo perante os alunos dos cursos de graduação, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) tem dado apoio a criação de Empresas Juniores. Para fortalecer ainda mais essas iniciativas, conhecer as dificuldades, traçar metas, estratégias e propostas para o estímulo do empreendedorismo, bem como abrir perspectivas para o surgimento de outros empreendedores, a Agência de Inovação Tecnológica (INOVATEC/UEPB) e a Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) se reuniram na manhã desta quinta-feira (9) com representantes de três empresas juniores.

O encontro foi realizado na Sala de Reuniões da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (PRPGP) e contou com as presenças do diretor de Incubação Empresarial da INOVATEC, Josemir Moura Maia; do pró-reitor de Extensão, professor José Pereira; da assessora técnica da PROEX, Iara Trajano; do professor do Câmpus de Catolé do Rocha, Luciano Targino; além dos representantes da NAPPES Consultoria Jr, Transformare e Open Data Analysis.

Incentivador da reunião, Josemir Moura ressaltou que as empresas juniores permitem aos estudantes colocar em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula, já tendo uma experiência com o mercado de trabalho. Ele destacou que a ideia da UEPB de incentivar essas empresas contribui para o desenvolvimento da Paraíba, tendo em vista que aumenta postos de trabalho. Essas empresas desenvolvem a criatividade e o empreendedorismo com as atividades de pesquisas e com resultados de processos inovadores dentro da Instituição.

Segundo ele, a ideia de incubação empresarial surge a partir da exploração das tecnologias e pesquisas desenvolvidas dentro da Universidade, no sentido de transformá-las em ideias empreendedoras para a formação das empresas. Na UEPB, que atualmente conta com oito empresas com essa característica, as empresas juniores surgiram não apenas na área da Tecnologia da Comunicação, mas em outras áreas. A proposta é expandir ainda mais essas iniciativas fornecendo mecanismos que favoreçam o espírito empreendedor do futuro profissional.

O pró-reitor de Extensão, professor José Pereira, destacou o potencial dos estudantes da UEPB, principalmente dos extensionistas, que têm um grande potencial a ser explorado. Ele observou que, independente das empresas juniores, a Pró-Reitoria de Extensão já desenvolve um conjunto de ações que permitem ao estudante transformar seus conhecimentos em ações práticas revertidas em serviços em prol da sociedade. No caso das EJs, o professor observou que existe uma legislação específica que precisa ser observada, entretanto a Universidade tem atuado no incentivo ao empreendedorismo e pode avançar ainda mais nessa área.

“É importante pensar como podemos transformar nesse aspecto e tornar as empresas juniores um pilar importante na relação com a sociedade, com o mercado e com a própria Universidade”, disse José Pereira, lembrando que a UEPB tem um programa de extensão com eixos de serviços oferecidos às prefeituras e que futuramente esses serviços podem ser oferecidos pelas empresas juniores.

Rodolfo Crystian, diretor da OPEN Data Analysis, que funciona no Departamento de Estatística, destacou o apoio que recebeu da Administração Central, da chefia do Departamento e da direção de Centro, para fazer a empresa funcionar. Ele disse que a empresa criada há pouco mais de um ano tem realizado um bom trabalho. Prova disso é que acertou o resultado das eleições de Campina Grande com a menor margem de erro. A empresa trabalha com pesquisas, consultoria e realização de cursos.

Os representantes da Transformare, Luan Martins e Patrick Ramom, também destacaram a importância da iniciativa da INOVATEC e da PROEX. Funcionando desde 2013 no curso de Psicologia, a Transformare surgiu da necessidade de estágio dos estudantes que queriam fazer uma experiência profissional antes de concluir o curso. Atualmente, conta com 10 membros. Por sua vez, os representantes da Nappes Consultoria Jr, que funciona no Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), Diogo da Silva e Humberto Firmino, também enfatizaram a importância do incentivo ao empreendedorismo dentro da Instituição.

Em sua participação, o professor Luciano Targino falou sobre a implantação de uma Empresa Junior no Câmpus de Catolé do Rocha para os alunos que participaram de um projeto na área de avicultura. Além da Nappes Consultoria Consultoria Jr, Transformare e Open Data Analysis, existem ainda na UEPB a Essa Soluções Ambientais, no Câmpus I, em Campina Grande; a ARQJR e a Dignata, no Câmpus de João Pessoa; a Nova Cont Jr, que funciona no Câmpus de Monteiro; e a Prodeju Consultoria, instalada no Câmpus de Patos.
Texto: Severino Lopes
Fotos: Franklin Bonfim