PROEX

PROEX

Pró-Reitoria de Extensão

Extensionista da Universidade Estadual da Paraíba leciona aulas de Inglês para refugiados na Jordânia

20 de julho de 2020
Filipe em atividade virtual com estudantes refugiados

Um estudante do Curso de Letras/Inglês da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) está desenvolvendo ações de extensão acadêmica na Jordânia. Filipe Arruda de Castro, que está no 5º período do curso, no Câmpus de Campina Grande, teve projeto aprovado pela Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) na Cota 2019/2020 e, seguindo a primeira etapa do cronograma de atividades, está ministrando aulas de Inglês para refugiados.

A ideia surgiu durante o desenvolvimento de seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), intitulado “O ensino de Língua Inglesa para refugiados no Oriente Médio: uma questão de Direitos Humanos”. A escolha pela Jordânia, por sua vez, se justificou pelo fato desse país ter se tornado o maior campo de refugiados da região estudada.

Atualmente, Filipe vem exercendo suas atividades junto ao Aylah Center (centro de apoio a refugiados de guerras) e lecionando a Língua Inglesa para adultos na capital, Amã, e para crianças e adolescentes, na cidade de Mafraq. De acordo com o extensionista, a grande maioria de seus alunos é oriunda de países como Sudão, Egito e Síria.

Filipe em atividade presencial antes da pandemia de Covid-19

“As atividades já foram iniciadas no dia seguinte à minha chegada. Os alunos são, na sua maioria, sudaneses e egípcios, adultos com idades entre 22 e 50 anos. Além desta turma, temos mais uma de adolescentes sírios. Estas são as mais são desafiadoras, devido à diferença que há entre a língua árabe (língua mãe) e o inglês (língua estrangeira)”, conta Filipe.

A crise desencadeada pela pandemia da Covid-19, contudo, também afetou o desenvolvimento do projeto. “Infelizmente, com o avanço da pandemia, o governo da Jordânia tomou medidas bem precisas e severas, que acarretaram na paralisação e fechamento de diversos setores durante três meses. Este foi um dos períodos que mais mexeram com meu emocional, não pelo fato de vivenciar lockdown, toque de recolher e distanciamento social, mas sim por ver o sofrimento de muitas famílias que não tinham alimento em casa”, destaca o extensionista.

Seguindo as orientações dos órgãos e entidades nacionais e internacionais de saúde, Filipe passou, inicialmente, a cooperar através da tradução de documentos e prestando serviços administrativos no Aylah Center. Em um segundo momento, começou a compor a organização para implementação do ensino remoto, além da instrução dos professores e alunos no processo do uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs). “De fato, tem sido uma experiência transformadora enquanto estudante de graduação, pesquisador e extensionista”, fris.

O projeto de extensão “Direitos Humanos e Cidadania: A inclusão social de estrangeiros através do ensino de línguas” está vinculado ao Programa “Expansão das ações da Rede Internacional Solidaris na UEPB”, também aprovado na Cota 2019/2020 da PROEX. Conforme o cronograma de atividades, quando retornar ao Brasil, o extensionista utilizará toda a experiência adquirida para ministrar aulas de Português para imigrantes e refugiados na cidade de Campina Grande, junto ao Núcleo de Línguas (NucLi) da UEPB.

Filipe está coletando contribuições através de uma vaquinha virtual, de modo a continuar viabilizando sua estadia na Jordânia. Aqueles que desejarem acompanhar as atividades que estão sendo desenvolvidas, podem acessar o perfil @teachercastro no Instagram. Outras informações podem ser obtidas através do e-mail filipecastrofac@gmail.com ou pelo Whatsapp (81) 98576-7776.

Texto: Equipe CoRI
Fotos: Arquivo pessoal de Filipe Arruda de Castro