PROEX

PROEX

Pró-Reitoria de Extensão

Estudantes e pacientes da Clínica Escola de Fisioterapia da UEPB participam de avaliação cardiovascular preventiva

13 de abril de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Estudantes da disciplina “Fisioterapia Cardiovascular”, do 6º período do curso de Fisioterapia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), realizaram durante a manhã desta sexta-feira (13), uma ação preventiva voltada para acadêmicos e pacientes da Clínica Escola da Instituição.

No total, 30 estudantes, incluindo duas monitoras, coordenados pela professora Ana Tereza Fernandes, participaram da atividade. A ação, realizada no Câmpus de Bodocongó, teve como objetivo investigar fatores de risco de problemas cardíacos dos estudantes da UEPB, bem como dos pacientes que diariamente são assistidos pelos diversos programas oferecidos pelo curso de Fisioterapia.

Foram realizados serviços de verificação da pressão arterial, medição de massa corpórea, bem como aplicado um questionário com o intuito de descobrir fatores que poderiam ocasionar algum problema cardíaco. Os estudantes avaliaram algumas características dos pacientes como os hábitos alimentares, se eram diabéticos ou se praticavam alguma atividade física.

A professora Ana Tereza Fernandes, que coordena o projeto de extensão “PROREAB – Reabilitação Cardiovascular e Metabólica”, acrescentou que a ação também teve como objetivo fornecer informações sobre os novos valores de referência definidos para hipertensão. Ana Beatriz é aluna do 9º período de Fisioterapia e atua no projeto como monitora. Ela classificou a ação como imprescindível para prevenir os pacientes da Clínica Escola de futuras doenças cardiovasculares. Cerca de 40 pessoas foram atendidas durante a ação.

A hipertensão arterial faz parte de um grupo conhecido por fatores modificáveis, que se torna mais vulnerável a desenvolver doenças cardiovasculares. Mudanças nos hábitos de vida e o uso de medicação são capazes de controlá-los. Alguns fatores modificáveis são tabagismo, sedentarismo, estresse e diabetes.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Edvânia Barbosa