PROEAD

PROEAD

Pró-Reitoria de Ensino Médio, Técnico e Educação a Distância

Cursos à distância da UEPB recebem visita de avaliadores externos do MEC e passam por recredenciamento

6 de maio de 2019

Com 19 anos de funcionamento, os cursos de Administração Pública e Licenciatura em Geografia, na modalidade Educação a Distância (EaD), da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) estão passando por um processo de recredenciamento por parte do Ministério da Educação e Cultura (MEC). Para isso, uma equipe formada por três avaliadores externos do MEC passará três dias na Instituição, conhecendo de perto o funcionamento dos cursos.

A primeira missão da equipe formada pelos professores Saulo Germano, da Universidade Federal de Goiás (UFG); Raimundo Lima, da Faculdade de Administração de Petrolina (FACAPE); e Joás Wesley, que atua na área de cultura em Minas Gerais, foi se reunir com os professores e coordenadores dos cursos EaD da UEPB, na manhã desta segunda-feira (6), no Gabinete da Reitoria, no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande.

Participaram da reunião o reitor Rangel Junior; a pró-reitora de Ensino Médio, Técnico e Educação a Distância da UEPB, professora Eliane Moura; o pró-reitor de Graduação, professor Eli Brandão; a pró-reitora de Gestão de pessoas, Célia Regina Diniz; a procuradora institucional educacional, Neuraci Oliveira; além da professora Jeuda Anazile, coordenadora do curso em Administração Pública; Jossandra Melo, coordenadora do curso em Geografia e demais professores dos dois cursos em EaD da Universidade.

Em sua intervenção, a professora Eliane Moura mostrou como se deu o processo de implantação dos cursos EaD na UEPB, no ano 2000, financiados pelo MEC e, posteriormente, com a implantação da Especialização em Tecnologias Digitais na Educação, além do curso em Gestão Pública – Tecnólogo/EAD com foco no desenvolvimento local, esse último sendo uma iniciativa exclusiva da UEPB. Eliane Moura enfatizou que a Educação a Distância na UEPB está totalmente institucionalizada.

A professora, que também é coordenadora da Universidade Aberta do Brasil (EAB), que financia os cursos a distância na UEPB, ressaltou que a Pró-Reitoria de Ensino Médio, Técnico e Educação a Distância (PROEAD) está tranquila com relação à avaliação, visto que tem um percurso de 19 anos marcado por conquistas, avanços e com uma infraestrutura satisfatória. “A Universidade tem 52 anos e responde as expectativas e necessidades de uma avaliação, em uma perspectiva de recredenciamento do MEC”, frisou.

O reitor Rangel Junior enfatizou que a UEPB tem se notabilizado pelo signo da resistência e por uma história de superação. Ele lembrou que, a despeito das dificuldades que atravessa, a Universidade tem feito um grande esforço com iniciativas próprias que vão além dos cursos presenciais. “É um sonho e um desejo nosso ir além daquilo que temos. Defendemos uma política estadual que possa estimular essas iniciativas. O pessoal pensa muito em expansão da universidade de forma física e nós temos discutido que é preciso ir adiante e dar um passo maior. As primeiras iniciativas dos nossos nos cursos a distância tês resultados que eu considero muito positivas”, destacou.

Coordenador da equipe, o professor Saulo Germano garantiu que a avaliação será justa, tranquila e que resultará na elaboração de um relatório a ser encaminhado para o MEC. “A questão da avaliação eu considero de uma importância muito grande, porque é o momento que a gente consegue ter um olhar externo para os processos fazemos no dia a dia. Muitas vezes a gente está muito próximo do nosso ambiente de trabalho e não consegue ver algumas questões que às vezes nos escapam”, observou.

O avaliador ressaltou que apesar de a avaliação ser no Ensino a Distância, que envolve toda uma complexidade, a equipe do MEC pretende ter um olhar geral para a Universidade, visto que questões como pesquisa, extensão, políticas do meio ambiente e as atividades voltadas para as manifestações artísticas e culturais servem tanto para o Ensino a Distância como para o aluno presencial. “Procuramos considerar que o aluno EaD é tal qual o aluno do presencial, que precisa ser atendido pelas mesmas políticas da Instituição. Então será uma avaliação que pretende ver esse caráter institucional, mas também ter um olhar mais específico da EaD como ambiente de aprendizagem dos alunos”, afirmou.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Thayse Araújo (Estagiária)