PROCULT

PROCULT

Pró-Reitoria de Cultura

Projeto de extensão debate sobre Cultura Afro-brasileira com oficinas de fotografia em escolas públicas

7 de novembro de 2018

Um projeto de extensão desenvolvido por estudantes do curso de Jornalismo da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) está promovendo oficinas de fotografia em escolas da Rede Municipal de Educação de Campina Grande. O objetivo do projeto “Luz Negra” é usar a linguagem fotográfica para estimular o debate sobre a cultura afro-brasileira em sala de aula. O encerramento do primeiro ciclo de oficinas acontece nesta quinta-feira (8).

Duas escolas municipais receberam o projeto nesse semestre: a Escola Municipal Neco Cirne, no bairro do Pedregal, e a Escola Municipal Tiradentes, no bairro de Santa Rosa. A atividade final do projeto, na Escola Neco Cirne, nesta quinta, contará com a participação da jornalista Raíza Tavares, da TV Borborema, que participará de um debate com os alunos sobre a presença do povo negro na mídia e será entrevistada pela turma. Em seguida, os alunos vão produzir um ensaio fotográfico com a convidada, com um mini estúdio fotográfico montado em sala de aula. As fotos serão expostas na escola durante as comemorações do dia da Consciência Negra, em 20 de novembro.

As oficinas foram realizadas no decorrer dos meses de setembro e outubro, com encontros semanais. Participam do projeto estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental que aderiram à proposta mediante autorização dos pais. Cada turma tem entre 10 e 15 alunos participantes. As oficinas acontecem no turno da tarde, atendendo estudantes matriculados no turno da manhã, ofertando assim mais uma opção de atividade pedagógica no contraturno.

Além de aspectos técnicos e estéticos da linguagem fotográfica, os participantes debatem temas relacionados à cultura afro-brasileira. “A fotografia é uma linguagem que está presente na nossa rotina, mas que também gera fascínio e interesse. Nas oficinas, utilizamos fotografias produzidas por nomes como Pierre Verger e Walter Firmo e que valorizam a cultura afro-brasileira. Estimulamos também os participantes a retratarem o seu próprio cotidiano”, explica o professor Rostand Melo, coordenador do projeto.

As oficinas também discutem temas como racismo e bullying, além de promover a valorização da estética negra como forma de contribuir no processo de formação da autoestima nos pré-adolescentes. “É gratificante poder ajudar na formação deles de forma positiva. Cada sorriso e olhar atento é a nossa melhor recompensa”, avalia Joyce Lima, aluna do 4º período do curso de Jornalismo da UEPB e integrante da equipe do “Luz Negra”.

O Projeto “Luz Negra” está vinculado à Pró-Reitoria de Extensão e ao Departamento de Comunicação (Decom) da UEPB. A iniciativa conta com a parceria da Secretaria Municipal de Educação de Campina Grande e do curso de Comunicação Social, com linha de formação em Educomunicação, da Universidade Federal de Campina Grande. A meta para 2019 é ampliar o número de escolas participantes.

Texto e foto: Rostand Melo