PROCULT

PROCULT

Pró-Reitoria de Cultura

Pró-Reitoria de Cultura da Universidade Estadual da Paraíba recorda passagem pelo Dia do Forró

13 de dezembro de 2017

Nesta quarta-feira (13), comemora-se em todo o país o Dia do Forró. A efeméride é uma homenagem ao nascimento do maior sanfoneiro que o Brasil conheceu: Luiz Gonzaga. A Pró-Reitoria de Cultura (Procult) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) vem recordar a data, reafirmando sua relevância para a Instituição e, notadamente, para o povo paraibano.

Este ano, a Procult desenvolveu inúmeras ações no Estado, e também fora dele, em favor do ritmo que tem a cara da Paraíba. Além de ter idealizado e executado o 1º Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos, que palmilhou, de março a maio, os câmpus da UEPB e várias localidades da região, elevando o talento desses profissionais e proporcionando oficinas de aprimoramento, a Procult esteve presente no 2º Fórum Nacional do Forró de Raiz e no Encontro Nacional de Forrozeiros, que foram efetuados em João Pessoa, no mês de novembro.

O trabalho efetivado pela Procult também inspirou o #MovimentoRespeitemos8Baixos, lançado em Cais do Sertão (PE), em agosto de 2017. O movimento surgiu a partir da constatação de que os instrumentistas não encontram mais espaço nas festas tradicionais ligadas à arte da sanfona, em especial no São João.

Destacam-se ainda os cursos de Sanfona e de Fole de Oito Baixos, promovidos de forma perene pela Procult, no Centro Artístico-Cultural da UEPB, com professores renomados e um grande número de alunos, e que é vista como a única escola de Sanfona de Oito Baixos instalada dentro de uma universidade. Acrescente-se a isso a participação de vários profissionais da Instituição em eventos no Brasil e no mundo propagando o forró, bem como as atividades do Grupo de Tradições Populares Acauã da Serra, por meio de iniciativas que enaltecem a matriz musical e a dança nordestina.

Outro valoroso instrumento da UEPB utilizado constantemente para a promoção de diversas ações de cunho artístico e cultural envolvendo o forró é o Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP). Mantendo um diálogo participativo com os artistas do gênero, o museu se configura como a morada da preservação continuada do patrimônio musical forrozeiro, com a realização de exposições contemplando a vida e obra de expoentes do forró, a exemplo de Jackson do Pandeiro e Elba Ramalho, lançamentos de livros sobre o tema e espetáculos abrangendo o ritmo.