PROCULT

PROCULT

Pró-Reitoria de Cultura

Eventos

Bloco da Cinquentinha


O Bloco da Cinquentinha foi idealizado pela Pró-Reitoria de Cultura (Procult) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) em 2017, quando a Instituição completou cinco décadas de fundação. Inicialmente a proposta do evento era apenas propagar a efeméride e celebrá-la junto a comunidade acadêmica, fazendo também um convite para que os demais movimentos de Campina Grande, que desejavam fortalecer o formato das antigas festividades de Momo, participassem. A ideia alcançou tanto êxito, que, no ano seguinte, o Bloco da Cinquentinha, que usualmente sai no mês de fevereiro, tomou as ruas do Centro da Rainha da Borborema, puxado por marchinhas icônicas, celebrando todo o brilho dos antigos Carnavais. Hoje, o Bloco dispõe de uma estrutura montada no Centro Artístico Cultural especialmente no período – com o Espaço Kids, um local reservado para as crianças participarem trazendo gratuitamente pipoca, algodão doce e pula-pula, além de decoração temática, com muito confete e serpentina – sendo bastante prestigiado tanto por aqueles que pertencem à Universidade como por toda a população externa a ela.

Forró da Resistência


A partir da constatação que a música de raiz vem perdendo cada vez mais espaço, seja na grande mídia, seja nas festas regionais, a Pró-Reitoria de Cultura (Procult) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), criou o Forró da Resistência. Realizada dentro do calendário das festividades do Maior São João do Mundo, em Campina Grande, a iniciativa acontece de uma maneira colaborativa, reunindo artistas da cidade e do Estado, igualmente sensibilizados com esse contexto que visa suprimir a inventividade do talento nordestino e suas expressões musicais.
Integram a programação do evento declamadores, emboladores de coco, quadrilhas, trios de forró, além de toda a comunidade que trabalha com o fazer artístico e reconhece a beleza e originalidade da arte local.
Um dos objetivos do Forró da Resistência é contribuir de um jeito criativo, positivo e fecundo para esse debate tão urgente envolvendo a Cultura Popular e a Cultura de Massa, congregando a comunidade universitária e a população em geral em um debate profícuo, onde quem vence é a sociedade paraibana, por meio de todos os talentos genuínos aqui existentes.

Festival Universitário de Artes (Fuá)


Realizado por meio de uma parceria entre a Pró-Reitoria de Cultura (Procult) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e o Diretório Central do Estudantes (DCE) da Instituição, o Festival Universitário de Artes (Fuá) tem como objetivo democratizar o acesso à cultura e à arte, em suas variadas expressões. Assim, destina-se à comunidade em geral e almeja, igualmente, aproximar da produção artística e do aprendizado dela, os alunos. Para tal, o evento traz uma extensa programação, com palestras, mesas redondas, exposições, curtas-metragens, apresentações de teatro, dança e música.
A programação privilegia a produção artística paraibana, tendo como esteio ensejar um amplo espaço de discussão acerca das políticas públicas para cultura e as temáticas relacionadas às variadas vertentes da Arte e seus respectivos espaços na sociedade. Outro ponto forte do Fuá são as oficinas gratuitas que contemplam os mais variados conteúdos, com a perspectiva de incentivar nos inscritos a criatividade e a expressão cultural, proporcionando um momento totalmente destinado aos que almejam aprender algo novo ou aperfeiçoar seus saberes. As atividades envolvem Percussão, Literatura de Cordel, Desenho e Grafite, entre outros, sempre com o interesse de possibilitar um ambiente de fruição artística, discussão profícua e aprendizado, trazendo a criação para dentro do espaço acadêmico.

Festival Comunicurtas: o Festival Audiovisual da Rainha da Borborema


Realizado desde 2006, através da Universidade Estadual da Paraíba, o Comunicurtas tem como prioridade oferecer aos profissionais envolvidos nas práticas audiovisuais (principalmente cinema), publicidade e telejornalismo, a abertura necessária para a divulgação de sua criatividade. Com uma vasta programação que inclui mostras competitivas, exposições, mesas-redondas, debates e oficinas, o Festival tem entrada franca.

O Comunicurtas nasceu no curso de Comunicação Social da UEPB e hoje congrega não só obras de cineastas paraibanos, mas de todo o País. A Universidade Estadual da Paraíba aposta nessa ideia desde o início, porque entende o quão importante é fomentar a arte e a cultura, especialmente no que diz respeito a estimular à plateia a formação de uma opinião crítica – por meio da reflexão provocada pela linguagem audiovisual – e incentivar o papel dos novos talentos como agentes multiplicadores de cultura na sociedade.

Festival Internacional de Música de Campina Grande


Realizado pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e pela Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB), o Festival Internacional de Música de Campina Grande ocorre anualmente, mais especificamente no mês de julho. O Festival, que tem como cerne a música clássica, prioriza o intercâmbio entre alunos, professores e artistas do Brasil e do mundo.

Um dos pontos mais altos do Festival Internacional de Música de Campina Grande é, sem dúvida, a contrapartida social, posto que todos os concertos são gratuitos e ocorrem em locais acessíveis ao grande público. Além disso, há a oferta de cursos profissionalizantes e de atividades didático-pedagógicas para crianças da rede pública de ensino, bem como cursos direcionados aos professores, em virtude da lei 11.796/2008, que trata da obrigatoriedade do ensino da música na educação básica. O evento é sediado em vários pontos de Campina, a exemplo do Teatro Municipal e Mosteiro das Clarissas, e tem o intuito de percorrer outras localidades da Paraíba, já tendo sido estendido a cidade de Patos.