PROCULT

PROCULT

Pró-Reitoria de Cultura

2º Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos é realizado no Câmpus de João Pessoa

18 de junho de 2018

“Sua sanfona saudosa, com que vivia abraçado, era santa milagrosa ressuscitando o passado”. Assim declamava o poeta Patativa do Assaré ao descrever uma cena tradicional das festas juninas pelo Nordeste. A figura emblemática do sanfoneiro que preserva a Cultura Popular e homenageia seus antepassados quando toca sua sanfona ou seu fole de oito baixos. Imbuída desse espírito foi realizada, na última sexta-feira (15), no Câmpus V da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), a etapa pessoense do 2º Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos. O evento teve início no mês de abril, na cidade de Araruna e passou por todos os municípios por onde a UEPB está instalada, com o encerramento previsto para ocorrer no dia 19 de junho, no Teatro Municipal em Campina Grande.

Em João Pessoa, o evento contou com a participação de sanfoneiros e artistas locais, ativistas culturais do Estado, professores, pesquisadores e estudantes. O pró-reitor de cultura da UEPB, professor José Cristóvão de Andrade, destacou a importância dessa iniciativa como uma expressão de valorização da Cultura Popular nordestina.

“Eu tenho avaliado que essa atividade é de uma grandeza, sobretudo num momento em que a gente denuncia o desprezo e o descaso com a Cultura Popular nordestina. É uma demonstração de que a UEPB tem a cultura como um elo bem forte com o povo. E, mesmo com as dificuldades que a nossa Instituição atravessa, com a falta de recursos e de desrespeito à autonomia, conseguimos realizar esse evento e enaltecer a nossa cultura, que é o mais importante”, avaliou o pró-reitor.

O escritor e curador do Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP), Fernando Moura, destacou a importância do trabalho realizado pela UEPB e fez um convite para as novas exposições em cartaz no MAPP. “Esse evento é de extrema relevância para o mapeamento dos sanfoneiros em todo o Estado e valorização do fole de oito baixos, que, a meu ver, deveria ser instituído como instrumento símbolo da Paraíba, já que o fole tem sobrevivido tão intensamente na Paraíba, com representantes como Luizinho, Zé Calixto, Geraldo Correia e tantos outros. E, com essa mesma vertente da valorização da cultura popular a UEPB tem promovido eventos no MAPP, como a exposição destinada a homenagear Antônio Barros e Cecéu, que são de uma riqueza cultural, e que está aberta à visitação. Então, vale a pena prestigiar essas iniciativas que retratam e valorizam a nossa cultura”, destacou.

A integrante do Fórum Nacional do Forró de Raiz e a ativista cultural Joana Alves participou do evento e aproveitou a oportunidade para protestar contra a conduta de gestores que desvalorizam a cultura nordestina e o forró de raiz durante os festejos juninos. Ela elogiou a iniciativa da Procult em promover o 2º Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Fole de Oito Baixos.

A caravana do evento realizou diversas apresentações com a participação do sanfoneiro mirim Raí Bezerra; dos emboladores Canário e Caboclo; do Coordenador de Museus da UEPB, Chico Pereira; do diretor do Grupo de Tradições Populares Acauã da Serra, Agnaldo Barbosa; do Maestro da Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste, Lucilio Souza; dos músicos João e Marcelo Calixto, além de maestros e professores de música, ativistas culturais, sanfoneiros e tocadores de todo o Estado. O poeta Lino Sapo foi o responsável pelo cerimonial do evento.

No Câmpus de João Pessoa a iniciativa da Pró-Reitoria de Cultura foi coordenada pelo professor Henrique França em parceria com a direção do Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas (CCBSA) da UEPB.

Texto: Juliana Marques
Fotos: Lisiane Almeida, Uirá Agra e Hugo Tabosa