Campus Avançado

Campus Avançado

Campus Avançado do Serrotão

Artigos produzidos por reeducandas do Câmpus Avançado são expostos em feira promovida na UEPB

1 de outubro de 2013

Um projeto incentivado pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) tem possibilitado às detentas do Presídio do Serrotão, em Campina Grande, descobrir uma nova forma de ressocialização, abrindo novos horizontes e perspectivas de dias melhores quando o sonho da liberdade se concretizar. As reeducandas beneficiadas pelas atividades do Câmpus Avançado da UEPB instalado na unidade carcerária, têm passado o tempo na produção de peças de artesanato.

exposicao-reeducandas-campus-avancado-uepb-2O trabalho batizado de “Ateliê de Artesanato” começou tímido, com a produção de enfeites de Natal. Com o apoio da UEPB, o projeto se ampliou e as detentas passaram a produzir fuxicos e bonecas de panos em maior escala. A produção de bonecas começou há pouco mais de dois meses. A antiga oficina improvisada foi transformada em uma espécie de ateliê que funciona na estrutura do Câmpus Avançado. Em média, elas produzem 18 bonecas por semana. “O apoio da UEPB foi fundamental para a ampliação do projeto e aumento da produção de artesanato”, comentou a diretora adjunta do Presídio Feminino, Silmara Araújo.

O projeto coordenado por Silmara Araújo Galdino e pela agente Rosa Felinto vem mudando a vida das detentas. Silmara conta que depois da inauguração do Câmpus Avançado, a coordenação do projeto percebeu que o trabalho poderia crescer, dando oportunidade a outras apenadas que também veem no artesanato uma forma de sonhar com dias melhores fora dos muros do presídio. Para isso, elas participaram da oficina “Castelo de bonecas”.

exposicao-reeducandas-campus-avancado-uepb-4E o projeto já começou a render frutos. O trabalho produzido pelas reeducandas saíram do presídio para ser exposto em vários locais da cidade. Nesta terça-feira, 1º de outubro, a exposição e a feira de artesanato chegaram na UEPB. Estudantes, professores e funcionários conheceram as peças produzidas pelas apenadas a partir das oficinas realizadas pela UEPB na unidade prisional, como parte das atividades de ressocialização propostas pela Instituição.

A feira aconteceu durante todo o dia, no hall do Prédio da Administração Central da UEPB, no Câmpus de Bodocongó. A exposição é aberta ao público e quem quiser poderá adquirir os produtos confeccionados artesanalmente pelas reeducandas, como bonecas, almofadas, cachecóis, bolsas, entre outros artigos. Além disso, uma exposição semelhante está acontecendo no Manaíra Shopping, em João Pessoa. Silmara Araújo explica que a direção do presídio pretende levar a exposição para a Praça da Bandeira e o Shopping Boulevard.

exposicao-reeducandas-campus-avancado-uepb-5Recolhida há oito meses no presídio feminino do Serrotão, a detenta Luciana Diniz encontrou no projeto uma saída para otimizar o tempo na unidade prisional e sonhar com o seu próprio negócio. Ela está há dois meses envolvida no projeto. Luciana, que já trabalhou como costureira, conta que no começo enfrentou dificuldades para aprender a produzir as bonecas. No entanto, se apaixonou pelo artesanato.

Com orgulho incontido ela já se sente artesã, devido à qualidade e perfeição de suas peças. Quando sair do presídio, Luciana quer montar o próprio negócio e, assim, recomeçar a sua vida tendo no artesanato uma fonte de renda. “Estou muito feliz com esse projeto e pretendo aperfeiçoar a técnica de produzir artesanato”, revela.